AS/400 Capítulo 3: Bibliotecas

Pode usar uma biblioteca em AS/400 da mesma forma que utilizaria uma pasta em Windows para organizar ficheiros, por exemplo, existem contudo algumas diferenças, como seria de esperar. Neste capítulo vamos ver como funcionam as bibliotecas em AS400.

Uma biblioteca assemelha-se a uma pasta do Windows. Em AS/400 uma biblioteca é mais um objecto do sistema que tem a função específica de conter outros objectos (ficheiros executáveis, ficheiros source, etc). As bibliotecas não podem conter outras bibliotecas. Assim a estrutura do sistema é uma lista de bibliotecas, ao contrário do Windows onde existe uma estrutura em árvore.

Criar uma biblioteca

Vamos criar agora uma biblioteca onde vamos colocar os ficheiros necessários ao longo do tutorial. Escreva o comando:

CRTLIB DEMO

A sua biblioteca está criada.

Mudar de biblioteca actual (CURLIB)

Agora para trabalhar com objectos da biblioteca DEMO pode se posicionar dentro dela, assim não tem que especificar de cada vez que quer trabalhar com um ficheiro a biblioteca onde este se encontra.

Todos os objectos que criar vão ser colocados por defeito na sua CURLIB.

Paras e colocar na biblioteca DEMO escreva:

CHGCURLIB DEMO

Sempre que se quiser referir à biblioteca onde se encontra presentemente pode usar tanto o nome da biblioteca como a palavra CURLIB.

Se quiser alterar a sua biblioteca de abertura no sistema, para não ter que fazer sempre CHGCURLIB ao iniciar a sessão, pode executar o comando:

CHGPRF CURLIB DEMO

Caso execute este comando, sempre que iniciar uma sessão AS/400 irá ser colocado por defeito na biblioteca DEMO.

Note que se não mudar a sua biblioteca de abertura e no início da sessão não fizer CHGCURLIB poderão surgir erros de compilação caso use no código um ficheiro cuja biblioteca não esteja explicitamente definida.

Lista de bibliotecas

Todos os comandos que executamos estão guardados em bibliotecas específicas do sistema. Quando nao é explicitamente indicada a biblioteca onde o comando se encontra o sistema vai procurar em cada biblioteca pela ordem em que estas se encontram na lista de bibliotecas do sistema. Por exemplo, se existirem dois comandos com o mesmo nome no sistema (em bibliotecas diferentes) o AS/400 vai executar aquele que estiver na biblioteca colocada mais acima na lista de bibliotecas.

Só podem existir ficheiros na mesma biblioteca com nomes iguais se forem de tipos diferentes.

Pode ver a lista de bibliotecas com o comando:

DSPLIBL

Como pode ver na listagem existem diferentes tipos de bibliotecas:

  • SYS: Bibliotecas de sistema. Contém os objectos essenciais ao bom funcionamentos do sistema (comandos,utilitários, compiladores, etc).
  • CUR: Indica a biblioteca onde se encontra actualmente.
  • USR: Bibliotecas de utilizador (podem tanto ser criadas pelo próprio utilizador como pelo fabricante do sistema).

Prima agora F3 para voltar ao menu anterior.

Artigos relacionados